Fundação Aristides de Sousa Mendes
A Casa
Indíce do artigo
A Casa
O projecto
Espólio
Donativos
Centro de Memória
Todas as páginas

A Casa do Passal foi construída no século XIX, na Quinta de São Cristóvão, em Cabanas de Viriato, e herdada por Angelina de Sousa Mendes. Na década de 1920, foi reconstruída e aumentada pelo casal para albergar a sua grande família de 14 filhos, embora servisse sobretudo como residência de férias. Trata-se de um grande edifício, em alvenaria e madeira, com mais de 1000m2 distribuído por 3 pisos. Separada da casa, fica a garagem que servia para albergar o autocarro, transformado em carro de família, o “expresso dos Montes Hermínios”.

 

A classificação como Monumento Nacional

Num processo encetado em 2005, a Casa do Passal, localizada na Quinta de São Cristóvão, na freguesia de Cabanas de Viriato, concelho de Carregal do Sal, foi classificada como Monumento Nacional, conforme  Decreto n.º 16/2011 de 25 de Maio, publicado no Diário da República, 1.ª série — N.º 101 — 25 de Maio de 2011.

“Trata -se de um palacete cuja arquitectura, de inspiração francesa, se insere no gosto das beaux-arts do segundo império, estilo característico dos finais do século XIX e que se destaca não só pelo eclectismo da arquitectura e pela imponência da fachada principal, mas principalmente pela memória do cônsul que a habitou e que sacrificou os interesses pessoais em prol dos refugiados do holocausto.

Aristides de Sousa Mendes ocupava o lugar de cônsul de Portugal em Bordéus quando, no decorrer da Segunda Guerra Mundial, passou vistos a milhares de refugiados, permitindo-lhes fugir e sobreviver às perseguições de que eram objecto, tendo, inclusivamente, alguns desses refugiados sido albergados na Casa do Passal.

A atitude de Aristides de Sousa Mendes, que salvou várias vidas, ditou-lhe também o fim da carreira diplomática, facto que teve um custo pessoal muito elevado, e que o deixou, em conjunto com a sua numerosa família, em péssima situação económica.

A relevância deste imóvel a nível nacional, não só em termos arquitectónicos mas também histórico-sociais, faz dele um lugar de memória, justificando-se, assim, a sua integral salvaguarda.”

Consulte aqui a documentação relativa ao Concurso Públcio de conceção para a elaboração do projeto de requalificação e musealização da Casa do Passal.


..

registo de inventário

Fonte: http://www.monumentos.pt



 
Copyright © 2018 Fundação Aristides de Sousa Mendes. Todos os direitos reservados.
.