Fundação Aristides de Sousa Mendes
FASM - Plano de Actividades
Indíce do artigo
FASM
Missão
Objectivos
Plano de Actividades
Código de Conduta
Orçamentos Anuais
Estatutos
Órgãos
Ligações
Todas as páginas

Relatórios e Contas da Fundação Aristides de Sousa Mendes

Consulte aqui os documentos

Plano de Actividades da Fundação Aristides de Sousa Mendes

Para o Ano de 2013
ver pdf

A Fundação Aristides de Sousa Mendes, recentemente regularizada e com novos membros nos seus órgãos constituintes e uma nova proposta de Estatutos, estando consciente das dificuldades que acompanham este novo percurso e dos seus problemas a nível orçamental, considera, no entanto, imprescindível a realização de um certo número de iniciativas que facultem um novo olhar sobre a FASM. No cumprimento dos objectivos que desde o início a norteiam, especificamente a divulgação do acto humanista de Aristides de Sousa Mendes e a promoção dos Direitos Humanos, bem como a (urgente) salvaguarda da Casa do Passal (Quinta de São Cristóvão), em Cabanas de Viriato, o Conselho de Administração da Fundação procurará desenvolver actividades que relevem os objectivos, acima referidos, com a colaboração de instituições de índole cultural e outras, na certeza de que o trabalho final beneficiará não só os que nele participarem, mas todos aqueles a quem é dirigido.

Realçando a continuidade de actividades dirigidas a crianças e jovens em idade escolar, e procurando neste caso o apoio do Ministério da Educação, o Conselho de Administração da FASM ao apresentar o Plano de Actividades para o Ano de 2013 tem em vista concretizar, para além dessas iniciativas, outras que fomentem também desenvolver a curiosidade e o interesse pela defesa e promoção dos Direitos Humanos, aprofundar a temática sobre a Segunda Guerra Mundial, o Holocausto e o problema dos Refugiados, ontem e hoje, o que também implicará uma abordagem sobre o Direito e a Justiça, em simultaneidade com o carácter artístico de obras várias que relevem essa temática. Para além destes aspectos, outros serão abrangidos neste Plano, tendo em conta problemas relativos à Fundação que urge resolver. Dividiremos, pois, o Plano de Actividades em vários pontos, procurando através de cada um deles evidenciar o trabalho a desenvolver ao longo  do ano de 2013.

I. Organização

1.  Continuação do desenvolvimento de diligências e de procedimentos com a Direcção do Património Nacional, com a Secretaria de Estado da Cultura, com a Direcção Regional da Cultura Centro e com a Câmara Municipal de Carregal do Sal, tendo em vista o início urgente das obras na Casa do Passal e a sua recuperação, bem como a possibilidade de aceder a verbas provindas do QREN, e outras.

2. Promoção de reuniões com a Câmara Municipal de Lisboa no sentido de encontrar uma nova sede, em Lisboa, para a FASM, agora sita na Rua Augusto Rosa, cujo prédio se encontra em estado grave de degradação.

3. Início de contactos com empresas que possam contribuir para a sustentabilidade  da Fundação Aristides de Sousa Mendes.

4. Reposição da operacionalidade do site da Fundação.

5. Definição do projecto museológico para a Casa do Passal, no contexto da acção exemplar de Aristides de Sousa Mendes e da promoção dos Direitos Humanos

II. Financiamento

6. Contratualização de protocolos com entidades várias, no intuito de obter recursos e apoios que garantam a sustentabilidade e o funcionamento da Fundação, bem como o cumprimento dos respectivos objectivos.

III. Actividades

7. Evocação do «Dia do Holocausto», a 28 de Janeiro, no Centro de Estudos Judiciários, pelas 18.00 horas, com intervenções da Historiadora Drª Irene Pimentel, do Presidente da Comunidade Israelita de Lisboa, Dr. José Oulman Bensaúde Carp, do Presidente do CA da FASM, Dr. José Leitão, e do Director do CEJ, Dr. António Pedro Barbas Homem. Contar-se-á com a presença do Senhor Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, Dr. João Grancho.

 8. Realização de um debate, a 11 de Abril, incidindo sobre os Direitos Humanos e temas afins, em colaboração com o Centro Nacional de Cultura. Serão intervenientes: Drª Irene Pimentel, Drª Maria do Carmo Vieira, Dr. José Leitão e  Dr. Guilherme de Oliveira Martins.

9. Realização, em data brevemente a agendar, de uma iniciativa em colaboração com a Cinemateca, com a projecção de um filme sobre a temática dos Direitos Humanos, na sua relação com a Segunda Guerra Mundial, os Refugiados e o Holocausto, precedida de uma intervenção feita pela Drª Irene Pimentel.

10. Continuação do trabalho desenvolvido pela FASM nas Escolas, nacionais e estrangeiras, em estreita articulação com os seus Projectos Educativos, conteúdos programáticos e com os objectivos humanistas que norteiam a FASM. Releve-se o facto de estarem garantidos os apoios do Centro Cultural de Belém e do Ministério da Educação.

11. Concerto com Nuno Vieira de Almeida, de piano e canto,  num trabalho pro bono, a realizar no Centro Cultural de Belém, a 14 Maio, cujo programa a seu tempo dar-se-á a conhecer.

12. Organização do 1º concerto Aristides de Sousa Mendes, no mês de Junho, em Cabanas de Viriato, juntamente com a concretização do projecto apresentado pelo arquitecto norte-americano Eric Moed, junto à Casa do Passal, em Cabanas de Viriato, em estreita colaboração com a Câmara de Carregal do Sal. Realce-se o facto de Eric Moed ser descendente de refugiados salvos por Aristides de Sousa Mendes e ter ganho um prémio, atribuído pela Benetton, com este seu projecto.

12. Realização, sob proposta do Dr. José Cymbron, membro do Conselho Geral,  de «Itinerários Nacionais  Sobre Direitos Humanos e Literatura», a ter lugar ao longo do ano de 2013, para os quais procurar-se-á o apoio de Câmaras várias. O 1º Itinerário terá lugar no dia 3 de Abril, numa evocação do falecimento de Aristides de Sousa Mendes, tendo recebido já o apoio do Museu da Música.

13. Sensibilização dos media para elaboração de artigos e programas relativos a aos Direitos Humanos,  ao Holocausto, e a outros temas afins, realçando não só o acto de Aristides de Sousa Mendes, mas também o de outros embaixadores, em defesa dos refugiados judeus e não só, como forma de contribuir para esclarecer seriamente o público e evitar o esquecimento pela via da reflexão.

15. Colaboração com entidades (autarquias, empresas, universidades, escolas, sindicatos e outros) que solicitem a intervenção da Fundação em iniciativas que invoquem Aristides de Sousa Mendes e o tema histórico a que se encontra associado.

16. Outras que possam, entretanto, surgir.

IV. Relações Institucionais

17. Participação e/ou colaboração com instituições afins, nacionais e internacionais.

18. Estabelecimento de protocolos de parcerias com instituições afins e centros universitários, com especial destaque para a Sousa Mendes Foundation e o Comité Sousa Mendes, em Bordéus.

                                                             



 
Copyright © 2018 Fundação Aristides de Sousa Mendes. Todos os direitos reservados.
.